QUEM SOMOS

Melhorando vidas através de melhores dados

O Sistema de Vigilância de Eventos Vitais e Causas de Morte (COMSA) em Moçambique visa melhorar a vida dos moçambicanos, produzindo dados contínuos anuais sobre a mortalidade e as causas de morte a nível nacional e provincial, para uso pelo governo e pelos decisores politicos. Este sistema será um modelo para outros países da região.

O COMSA é implementado e liderado pelo governo de Moçambique através do Instituto Nacional de Estatística e do Instituto Nacional de Saúde com assistência técnica da Universidade Johns Hopkins.

Nossos objectivos até 2020

O objectivo a longo prazo do COMSA é melhorar a saúde dos moçambicanos produzindo dados sobre mortalidade e as causas de morte que podem servir de base para os programas e políticas de saúde em Moçambique. Este sistema será um modelo para outros países com pouco conhecimento sobre as causas de morte.

Até o ano de 2020, o COMSA pretende:

Estabelecer um sistema nacional de vigilância de mortalidade em Moçambique

Gerar estimativas robustas de mortalidade e causas de morte representativas a nível provincial e nacional

Envolver o governo e partes interessadas a compreenderem e utilizarem os dados do COMSA para a tomada de decisões sobre políticas e programas

Sobre Moçambique

Moçambique é um país da África Oriental com cerca de 29 milhões de habitantes. É um dos poucos países da Africa Subsariana que alcançou o 4º Objectivo de Desenvolvimento do Milénio, reduzindo a mortalidade em menores de cinco anos em dois terços até 2015. A mortalidade em menores de 5 anos foi estimada em 79 mortes por cada 1000 nados vivos em 2015. Para alcançar a meta recém definida nos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de mortalidade em menores de cinco anos até 25 em 2030, exigirá maiores esforços dos programas de saúde na medição oportuna e precisa da mortalidade e das causas de morte.

OS DESAFIOS

Abordagens inovadoras são urgentemente necessárias para apoiar Moçambique a monitorar as tendências da mortalidade e causas de morte na sua população. Actualmente, Moçambique não possui um sistema de registo civil e de estatísticas vitais que seja capaz de produzir dados de mortalidade completos e de alta qualidade. O país tem realizado inquéritos aos Agregados Familiares a nível nacional para medir a mortalidade, mas os dados de mortalidade reportados por estes inquéritos não são actualizados e não refletem o impacto da implementação dos programas.

FACTOS SOBRE MOÇAMBIQUE

81.000 crianças abaixo de cinco anos morreram em 2017.

Complicações da prematuridade, pneumonia e malária são as principais causas de morte de crianças menores de cinco anos de idade.

5300 mulheres morreram em 2015 devido a complicações da gravidez ou do parto.

NOSSOS PARCEIROS

Com quem trabalhamos

O COMSA é implementado pelo Governo de Moçambique através do Instituto Nacional de Estatística (INE), do Instituto Nacional de Saúde (INS), do Ministério da Saúde (MISAU) e do Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos (MJACR), com assistência técnica do Instituto de Programas Internacionais (IIP) na Universidade Johns Hopkins e financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates.

Johns Hopkins Bloomberg School

of Public Health (JHSPH)

615 N. Wolfe Street, Baltimore, MD 21205

United States

Instituto Nacional de Saúde (INS)

Vila De Marracuene, Estrada Nacional N°1,

Parcela N°3943,

Maputo Província – Moçambique

Instituto Nacional de Estatística (INE)

Av. 24 De Julho 1989 Caixa Postal 493,

Maputo Cidade – Moçambique